Cultivo Ético e Responsável do Café

Construindo um futuro com os produtores: Compromisso para uma compra de 100% ética e responsável

Adotamos uma abordagem muito abrangente para uma procura ética, utilizando práticas de compra responsável; apoio aos produtores; standards económicos, sociais e ambientais; colaboração com a indústria e programas de desenvolvimento comunitário.

O pilar da nossa abordagem são as Coffee and Farmer Equity Practices (C.A.F.E.), standards para a sustentabilidade, pioneiros na industria do café, verificados por especialistas independentes. Desenvolvido em colaboração com a Conservation International (CI), as C.A.F.E. Pratices ajudaram-nos a garantir café de alta qualidade a longo prazo, garantindoum impacto positivo nas vidas e nos meios de subsistência dos produtores de café e suas comunidades.

As C.A.F.E. Pratices consistem num cojunto de normas mensuráveis centradas em quatro áreas: qualidade do produto, responsabilidade económica e transparência, responsabilidade social e liderança ambiental. Juntas ajudam os nossos produtores a cultivar café de forma mais benéfica para as pessoas e para o planeta.

Qualidade do Produto:
Todo o café tem de cumprir com os elevados standards de qualidade da Starbucks.

Responsabilidade Económica e Transparência:
É necessária transparência. Os fornecedores têm de enviar comprovativos dos pagamentos efectuados ao longo da cadeia de abastecimento de café, por forma a que fique claro qual o montante do total pago pela Starbucks na compra de café verde, que é para o produtor.

Responsabilidade Social:
Medidas implementadas que são avalidadas por técnicos de controlo independentes ajudam na protecção dos direitos dos trabalhadores e garantem condições laborais e de vida seguras, justas e humanas. É obrigatória a conformidade com as obrigações legais relativas a salário mínimo e a proíbição do trabalho infantil/trabalho forçado.

Liderança Ambiental:
Medidas implementadas que são avaliadas por técnicos de controlo independentes ajudam a aplicar medidas de gestão de resíduos, protecção da qualidade de água, conservação da água e energia, perservação da biodiversidade e redução da utilização de produtos agroquímicos.

Acreditamos na melhoria contínua dos nossos fornecedores e sabemos que uma medição e avaliação objectivas são fundamentais. Quintas e unidades de preparação e lavagem do café verde são avaliadas por organizações independentes de controlo, supervisionadas pela SCS Global Services. Todas as informações que recebemos de produtores, fornecedores e stakeholders, permitem-nos melhorar continuamente as C.A.F.E. Pratices e faz com que a participação dos produtores se torne mais significativa e relevante.

Práticas adicionais importantes para o programa incluem o apoiar a produtividade a longo prazo das quintas através da renovação do café ou replantação. Além disso, o rastreamento do impacto das alterações climáticas e a criação de planos de adaptação são incentivados, por forma a minimizar os efeitos das mudanças climáticas.

Estamos comprometidos não só com o aumentar das compras feitas das C.A.F.E. Pratices, como também tornar o programa disponível para a indústria de café inteira - até mesmo concorrência. Optamos por uma abordagem "open-source", partilhando as nossas ferramentas, as nossas melhores práticas e recursos para ajudar todos os produtores a fazerem melhorias na sustentabilidade a longo prazo das suas plantações. Estamos a melhorar continuamente este programa através do trabalho com organizações tais como, a Conservation International para medir o verdadeiro impacto que os nossos programas de compra têm nos agricultores e produtores participantes.

Os nossos Farmer Support Centres estão disponíveis para apoiar os agricultores interessados em participar nas C.A.F.E. Pratices e na criação de planos de gestão agrícola e de trabalho para alcançar seus objetivos. Isto inclui o trabalho que estamos a fazer na Hacienda Alsacia, a fazenda de café que comprámos na Costa Rica em 2013. Não só é uma fazenda de café operacional, como também é um centro agronómico de pesquisa e desenvolvimento, que nos ajudará a continuar a desenvolver práticas agrícolas sustentáveis que possamos partilhar com comunidades agrícolas de todo o mundo